Hoje eu estava conversando com uma amiga virtual no Facebook e ela comentou comigo que tinha desanimado em ir para o Canadá e que estava planejando ir para os EUA. No começo ela disse que era por causa do frio mas depois ela dividiu comigo a preocupação com o alto custo de ir para o Canadá como estudante.

Eu concordo plenamente que vir para o Canadá como estudante internacional é um investimento muito alto e que deve ser bem planejado, mas não é diferente dos EUA.

Há algum tempo atrás eu tive essa mesma conversa com um casal de amigos muito querido que estava querendo sair do Brasil. No começo eles cogitaram o Canadá mas depois decidiram ir para Orlando como estudantes de inglês para tentar ficar por lá. Um dos argumentos era que o curso de inglês em Orlando sairia por $500 o mês. Gente, eu gastei todo o meu “português” tentando convencê-los a pensar melhor, porque eu sei, por experiência própria, que as coisas não funcionam assim.

Quando você planeja sair do Brasil para viver em outro país você tem que pesquisar suas reais chances de conseguir a residência do lugar onde você quer viver. Uma escola de inglês de $500 por mês em Orlando ou em qualquer região da América do Norte não vai te dar permissão de trabalho e nem chances de imigração. Você vai ter o direito de morar nos EUA pelo tempo que estiver estudando inglês, mas nada além disso. E ficar em um país gastando em dólar e sem poder trabalhar legalmente pode ser uma aventura bem cara.

Sim, é verdade que muitas pessoas trabalham sem a documentação apropriada, mas isso está ficando cada vez mais difícil. O Obama nos seus 8 anos de governo tentou passar leis que legalizassem ou permitissem imigrantes ilegais de conseguir algum tipo de permissão de trabalho, mas não teve sucesso. E o crescimento de Trump nas pesquisas pela corrida a presidência demonstra que a vida para o imigrante sem documento nos EUA pode ficar bem complicada nos próximos anos.

Não pensem que eu não gosto dos EUA, muito pelo contrário, é um país que eu tenho imensa admiração, mas que, infelizmente, não tem um sistema de imigração justo e coerente. Ir para os EUA pode até ser fácil, mas ficar lá legalmente é que é a questão. Então, é a velha história do “barato que sai caro”. Você economiza pra chegar lá, mas depois vai gastar “rios de dinheiro” correndo atrás do tão sonhado green card.

Eu enumerei para vocês as principais diferenças entre os EUA e o Canadá no meu ponto de vista:

1- Clima

Os EUA têm a California e a Flórida para atrair os brasileiros que fogem do frio e o Canadá só tem Vancouver. E tirando Vancouver o resto do Canadá tem invernos bem frios!!!

2- Custo de vida

Os dois países tem regiões mais caras e mais em conta, porém, não esqueçam que o dólar americano vale mais e, portanto, pode sair mais caro estudar nos EUA.

3- Receptividade

O Canadá sem sombra de dúvida recebe o imigrante bem melhor que os EUA. Existem pessoas boas e pessoas ruins nos dois países, mas o respeito ao imigrante de uma forma geral é bem maior no Canadá.

4- Educação

As escolas públicas canadenses são melhores que as americanas e a educação das pessoas é incrível!

5- Sistema de saúde

O sistema de saúde canadense é público e acessível a todos enquanto nos EUA é privado. Viver nos EUA sem seguro médico é viver pela fé, porque uma ida ao hospital pode te custar uma fortuna.

6- Emprego

O lado americano paga melhor que o lado canadense, mas aqui no Canadá você tem mais chances de emprego.

7- Imigração

EUA – Se você é rico(a) e tem $500.000 pra dar você tem chances de conseguir o green card, caso contrário, para conseguir o documento de uma forma rápida você teria as seguintes opções:

  • casar com um cidadão
  • conseguir um sponsor que aplique o seu visto de trabalho e ficar atrelado a esse empregador durante anos até conseguir o green card
  • para outras opções consulte um advogado de imigração

Canadá – O Canadá tem dificultado o processo de imigração nos últimos anos, mas ainda assim continua sendo um dos sistemas mais viáveis e acessíveis do mundo.

A residência permanente pode ser adquirida de muitas formas, sendo a mais fácil através de uma oferta de trabalho.  Acessem o site do governo para maiores informações ou se prefirirem a GoNorth pode dar o contato de um consultor licensiado aqui no Canadá,

Só pra vocês terem uma ideia, se uma pessoa vier como caregiver (babá ou cuidadora de pessoas com deficiência ou idosas) depois de apenas dois anos dentro do Canadá ela/ele qualifica para residência permanente.

Eu, como imigrante que sou, entendo perfeitamente os medos, dúvidas e anseios de quem quer sair do Brasil. Eu sei que não é fácil e a imigração não é para todo mundo, mas eu tenho visto muitas famílias alcançarem os seus objetivos com muita garra e determinação.

Aproveito e deixo aqui o canal da GoNorth no YouTube com o depoimento pessoas como eu e você que vieram construir suas vidas no Canadá.

Até o próximo post!

 

 

Renata Prates
Renata PratesPublicitária, designer e blogueira
Renata é bacharel em Comunicação Social, especialista em Design Digital, blogueira por diversão, esposa e mãe.