Vancouver é uma cidade que acolhe estrangeiros de braços abertos. O multiculturalismo é “o espírito da cidade”, o que dá à Vancouver uma personalidade distinta. A riqueza de diferentes culturas tem um papel importantíssimo na interação de seus residentes e milhares de visitantes nos mais diversos escopos. Dentre eles está a gastronomia e a nutrição, algo que eu abordo neste post.

Pessoas de todas as partes do globo tem migrado para está região e consigo trazido seus próprios costumes, tradições e, claro, os hábitos alimentares. Independente das divergências de credo, língua e tradições, uma saborosa refeição tem o poder de aproximar as pessoas. O processo de imigração abrange os cinco continentes, o que tem enriquecido Vancouver com o estabelecimento de mercados, restaurantes e cafeterias por toda zona urbana.

A culinária internacional está fortemente difundida na cidade, oferecendo uma ótima oportunidade para saborear seus famosos roteiros gastronômicos. O fato é que toda essa diversificação acaba por atrair também os apaixonados por nutrição, e por conseguinte, fãs da alimentação saudável. Para se ter uma ideia, Índia e China, muito conhecidas pela tradição de cura medicinal, também carregam interessantes hábitos alimentares. Em certas receitas indianas, o açafrão é adicionado a muitos pratos e tem um efeito anti-inflamatório potente. Outro exemplo muito comum é a ingestão de semente de erva-doce geralmente mastigada ao final da refeição afim de proporcionar suporte à digestão.  É indescritível a forma como os alimentos nos leva a um estado de apreciação, saciedade e calma na culinária indiana.

De um modo geral, a culinária do Oriente Médio é repleta de especiarias, as quais adicionam sabor e aroma únicos. Não somente seus ingredientes, mas também o modo de preparo possui um toque todo especial que tem o poder de seduzir mesmo aqueles que não são amantes de vegetais.  Japão e Coréia são famosos por trazem a Vancouver o Kimchi, uma conserva temperada que se assemelha ao Sauerkraut alemão, ambos ricos em probióticos. Kimchi tem um sabor picante, oferecendo benefícios à flora intestinal e acrescentando aos sanduíches, wraps e saladas um sabor exótico extra. E não pára por aí, imigrantes do leste asiático introduziram o natto, um alimento de soja fermentado. Este, por sua vez, é considerado um “super alimento”, por sua ação fibrinolítica potente, o que ajuda a prevenir a coagulação do sangue e pressão sanguínea elevada. Para ser sincera, não poderia deixar de mencionar neste post a fascinante experiência de transitar pelos mercados asiáticos na cidade e apreciar os mais diversos tipos de cogumelos, conhecidos por oferecem propriedades imunomoduladores. O hábito de beber chá de ervas é outra preciosidade presente nestas culturas que nos faz valorizar sua importância e benefícios nutricionais. Um bom exemplo disto é o chá verde, rico em polifenóis (um grupo particular de antioxidantes que combatem a oxidação celular). Este efeito anti-oxidativo ajuda na prevenção de muitas doenças além de estimular o metabolismo. Como profissional, costumo recomendar (se necessário) o uso de chás fitoterápicos devido aos incríveis benefícios para a saúde.Vancouver é semelhante a um jardim com flores de diferentes espécies e aroma. O multiculturalismo reuniu os elementos de diferentes culturas que tem agregado um valor único para a cidade. Quando se trata de comida, a cozinha internacional tem enriquecido as refeições do indivíduos com sabores distintos e nutritivos, que trazem consigo segredos milenares da medicina preventiva.

INSTAGRAM: nutrition_without_borders

Bianca Salles
Bianca SallesNutricionista Orthomolecular
Bianca Salles é nutricionista ortomolecular e reside em Vancouver há mais de 4 anos.